História

Nossa História

A Radio Revolução foi um trabalho pioneiro desenvolvido no Centro Comunitário, Pedro II Unidade do Instituto Municipal Nise da Silveira, complexo hospitalar da Secretaria Municipal de Saúde. Este Projeto foi criado e elaborado pelo Dr. Annibal Coelho Amorim e a Jornalista Tais Ladeira.

A principal finalidade desta Rádio era e é atuar a favor da inclusão social,facilitando ressocialização de usuários na área de saúde mental.O slogan da emissora continua sendo "A Radio Que é Louca Por Você” e ,com uma foto de Che-Guevara nos estúdios ,lembra que a Revolução retratada busca evidenciar os ideais de seus criadores, que era um Revolução na saúde mental de acordo com investimento da Dra Nise da Silveira.

A Radio foi inaugurada em 1995 funcionando no circuito interno do Instituto Municipal Nise da Silveira,Centro Comunitário Pedro II. Cumpriu papel de relevância no cenário da gestão pública municipal por representar experiência pioneira de interface temática das áreas de saúde mental e comunicação, atendendo aos preceitos básicos da Reforma Psiquiatria.

A Radio foi criada para funcionar como oficina de rádio e terapia ocupacional dos clientes do Instituto, sendo um projeto de integração social.

Executa a capacitação de usuários para as áreas de operador de áudio e locução.

Sempre se distinguiu das demais por ter em suas fileiras clientes do Hospital Psiquiátrico, atuando como operadores, programadores, produtores e locutores, resignificando o papel socialmente imposto a este segmento,habitualmente excluído e estigmatizado.

Em 18 de maio de 1999, Dia da Luta Anti Manicomial, foi inaugurada em baixa freqüência modulada (transmissor de 25 watts em 105,5 Mhz após varias doações de equipamentos realizadas pelas senhoras Nana Sette Câmara e Ângela Fragoso, representantes da sociedade carioca.

Na grade de programação prioridade para os programas de usuários que até hoje estão no ar. Todos os Projetos do Centro Comunitário já tiveram ou tem programa na inserido.

A partir de 2003 a Radio passou a ser administrada pela ECCO (Associação de Entidades e Amigos do Centro Comunitário), nesta época solicitou outorga junto ao Ministério das Comunicações através do processo -53000.037968/04 -que tramitou no Congresso sem uma solução favorável.

OBJETIVOS GERAIS

Atender aos preceitos da Reforma Psiquiátrica;

Estimulo as trocas de experiência da Comunidade Interna e da Comunidade Externa que faz parte de segmentos da sociedade civil;

Organizada, visando a participação da população assistida na vida comunitária;

Facilitação a médio e longo prazo do processo de desconstrução de mitos sobre a doença mental, difundindo socialmente e responsáveis pela discriminação social;

Promover efetivamente a participação dos usuários (internos e externos) alem de abrir as comunidades uma programação variada;

Promover otimização do Serviço Público à partir do estabelecimento de redes de suportes sociais ,com o chamado Terceiro Setor;

Estabelecer parcerias com órgãos públicos e privados para dinamizar a grade de programação.

METODOLOGIA

Cursos de Capacitação gratuitos de locução e operador de áudio como foco catalisador do processo de gestão da Rádio;

Realização de seminários abertos no qual podem se inscrever clientes,pessoas da comunidade e usuários de todos os projetos do Centro Comunitário, educação continuada através da realização de seminários de atualização mensais.

RESULTADOS QUALITATIVOS DO TRABALHO

Após 13 anos de trabalho completados em 18 de maio de 2008 é possível afirmar que Centro Comunitário e Radio Revolução constitui efetiva ponte entre a Instituição e a sociedade, estabelecendo canal de comunicação através do qual os usuários de saúde mental e a comunidade externa alcançaram regime de troca de experiências, rompendo com marcos da exclusão social.

A Radio Revolução foi à única emissora brasileira premiada pela UNESCO em 1999 no Concurso Construtores da Cidadania.

Em 25 de maio também de 1999 recebeu a Moção de Apoio da Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro.

Participa ativamente do Projeto Bloco Carnavalesco Loucura Suburbana desde a fundação.Transmitiu ao vivo do Centro Cultural Banco do Brasil em 2005, da exibição do Projeto Mostra Arte, Diversidade e Inclusão Sócio Cultural.

Mantém desde 2000 parceria com a Biblioteca Pública do Estado do Rio de Janeiro para treinamento de alunos da área de Comunicação.

Em 2008 criou seu site www.radiorevolucaofm.com.br estendendo seus projetos e realizações para o mundo inteiro mantendo a filosofia de incluir socialmente portadores de restrições mentais e outras restrições.

Administrada pela:
> ECCO - Associação de Entidades do Centro Comunitário Pedro II

Instituto Municipal Nise da Silveira - CNPJ: 03633664-0001/86

A ECCO - Associação de Entidades e Amigos do Centro Comunitário é uma entidade civil de direito privado sem fins lucrativos, composta da reunião de entidades autônomas e independentes, bem como de pessoas físicas que se identifiquem com a missão de inclusão social e integração do Centro Comunitário do Instituto Nise da Silveira, antigo Centro Psiquiátrico Pedro II.

Tem como finalidades desenvolver atividades de caráter sociocultural, esportivas e projetos de saúde coletiva, aprimoramento e garantia da cidadania da sociedade em geral. Tem também a finalidade de atuar na defesa dos direitos de cidadania e integração dos usuários de Serviços de Saúde Mental, base sobre a qual ergueu-se o Centro Comunitário.

A Rádio Revolução compõe o quadro de parceiros do Centro Comunitário, participando da ECCO há quase uma década.